Se o player não carregar clique aqui

| Facebook | Instagram | Youtube | Site Oficial |


Ficha Técnica


Data de lançamento VIRTUAL 02 de setembro de 2016
Produzido por Murilo Sá
Gravado e mixado no Estúdio Baticum por Bruno Pontalti Santos
Masterizado por Arthur Joly
Arte Glauber Guimarães
Fotos Jack Rubens
FAIXAS 01 Modo automático [ Letra ]
02 De Volta à Rua Solidão [ Letra ]
03 Quando Precisar de Alguém [ Letra ]
04 Nonsense [ Letra ]
05 Sufoco (parte II) - [ Letra ]
06 Mundo Impressionista [ Letra ]
07 Pele Vermelha [ letra ]
08 Pra me Fazer Feliz [ letra ]
09 Guardanapo Azul [ letra ]
10 As Coisas Que Só Você Vê [ letra ]
11 Mil Guerras de Insônia [ letra ]
12 Tentando Meditar [ letra ]

este disco é dedicado à memória de daniel costa
Todas as letras e músicas por Murilo Sá exceto: Quando Precisar de alguém (Murilo Sá / Glauber Guimarães)
Nonsense (Murilo Sá / Heitor Dantas / Glauber Guimarães)
Pele Vermelha (Murilo Sá / Glauber Guimarães)
Guardanapo Azul (Murilo Sá / Heitor Dantas)
MÚSICOS

Pedro Pelotas - rhodes [faixa 2], orgão [faixas 2, 4] , piano [faixas 2, 10], cravo [Faixa 11]
Charly Coombes - sintetizadores [faixas 3 e 5]
Gabriel Guedes - guitarra solo [faixas 1, 2, 4, 6, 7, 9, 12]
Rob Ashtoffen - baixo [faixas 5, 6, 8, 9]
Pedro Falcão - bateria [faixas 2, 5, 6, 8, 9, 10]
Lucas Oliveira e João Rochetti - coros [faixas 7, 11, 12]
Rodrigo Bourganos - sitar [faixa 2]
Reinaldo soares Destemido - trompete [faixa 2]
Vinicius Chagas - saxofone [faixas 6, 8]
Pedro Petracco - sintetizador [faixa 8]
Tomás Oliveira - BAIXO ACÚSTICO [FAIXA 10] sintetizador [faixa 9]
Pedro Pastoriz - ruidos no final da faixa 12
heitor dantas - efeitos sonoros na faixa 9
elias ficavontade - Beatbox na faixa 9

murilo sá - todas as vozes // bateria [faixas 1, 3, 4, 7, 11, 12] // baixo [faixas 1, 2, 3, 7, 11, 12] // violão [faixas 2, 3, 4, 5, 6, 7, 9, 10, 11, 12] // guitarra [faixas 1, 3, 5, 8, 10] // piano rhodes [faixa 4] // sintetizadores [faixas 6, 9, 12] // melotron [faixa 4] // percussão [faixas 1, 7]



Letras



Modo Automático (Murilo Sá)

|| Murilo Sá - voz, bateria, baixo, guitarra ritmica | Gabriel Guedes - guitarra solo ||

é só cimento  a cidade
poeira e vapor
cheirando a diesel e solidão
vão destruir mais um parque
pra vender mil sonhos
três quartos e espaço gourmet

casa-trabalho-rotina
ambição e dinheiro
crescer e crescer
computadores são pequenas ilhas de mundo
entre o mundo e você

o discurso dessa gente cafona
me deixou cansado e entediado
ódio e rancor

cuidado aí com esse mal travestido de amor!
e a multidão de ovelhas
que segue o pastor
te convenceram a pagar seu seguro de vida
pra quem fica
pra depois

ruas com nomes de velhos demônios que nunca deviam nascer
deixe seu nome e seu telefone com o nove e com DDD

e a força de 50 mil sóis
já não vale nada
na direção errada

tento me lembrar quando começou
como foi que vim parar aqui?


De Volta à Rua Solidão (Murilo Sá)

|| Murilo Sá - voz, baixo, violão | Pedro Pelotas - piano, rhodes e órgão | Pedro Falcão - bateria | Reinaldo Destemido - trompete | Gabriel Guedes - guitarra solo ||

memórias misturadas
lembro as curvas do caminho
do dois de julho ao shangri-la
e a velha casa
onde eu cresci e já não posso mais voltar
talvez em outra encarnação

e o que me traz de volta
a caminhar por essas ruas
de volta à rua solidão

do alto da cidade
eu vejo a noite ainda jovem
contando com o dia de amanhã
com o dia de amanhã
o dia de amanhã
dia de amanhã
amanhã

achei a polaroid
o seu retrato envelhecido
feito por mim anos atrás

tardes inteiras
divagando sobre a vida e o mundo
ouvindo soul e rock n roll


Quando Precisar de Alguém (Murilo Sá / Glauber Guimarães)

|| Murilo Sá - vozes, bateria, violão, baixo, guitarras | Charly Coombes - sintetizador ||

quando o céu escurecer, Nana
ou quando precisar de alguém, Nana

sempre que quiser falar
não hesite em me telefonar
eu também já estive na pior
melhor nem comentar...

nada pode parar o trem, oh Nana
mas hoje eu te levo pra beber, Nana

quando a vida sufocar
na esquina eu posso te encontrar
e fumar dois mil cigarros
depois rir pra não chorar

trago flores pra você...

ou te levo pra dançar
sob a luz que não vai se apagar
Nana e se eu roubasse um carro
e a gente fugir desse lugar?


Nonsense (Murilo Sá / Heitor Dantas / Glauber Guimarães)

|| Murilo Sá - voz, rhodes, bateria, violão | Pedro Pelotas - órgão | Gabriel Guedes - guitarras e baixo ||

esqueça a tecla de avançar
e caso avance saiba onde parar
pra cada um que esconde
um que saiba demonstrar
pra cada um que faça sombra
outro pra nos bronzear
vai ver que toda moda
é um microcosmo de ilusão
que faz com que você não veja
as coisas como elas são

e as coisas
como é que elas são?
qual de nós se atreve a especular?
pra cada um que esconde
um que saiba  demonstrar
pra cada um que faça sombra
outro pra nos bronzear
vai ver que é a vitrine
que observa o seu olhar
reflexo do seu quase crime
querer fotodecifrar...

proto ficou tonto
de repente se viu pronto:

vai torturando a mesma tecla
a consciência contra o muro
quebrando os óculos escuros
será que nossas lentes de contato
são a desoficina do futuro?

pra cada um que esconde
um que queira demonstrar
pra cada um que faça sombra
um que faça o sol brilhar
pro fim da crueldade não precisa pedigree
pra ser feliz não negue a parte que é cruel em ti


Sufoco [parte II] (Murilo Sá)

|| Murilo Sá - voz, guitarras, violão dobro | Charly Coombes - sintetizador | Rob Ashtoffen - baixo | Pedro Falcão - bateria ||

tento esconder
mas dou bandeira quando vejo você
por trás dos óculos olhares de atriz
quase não digo o que eu queria dizer
e me arrependo depois

estrela nova dos comerciais
o papo com você vai longe
mas nunca pra cama

devo assumir que estou quase explodindo por dentro
no fundo no fundo isso tudo
amizade e tesão

tento outra vez
e memorizo o calendário chinês
desato o nó da impermanência do ser
mas não transcendo meu desejo em você

me diga o que vem depois
me deixe só que escrevo uma canção
com melodia letra e rima, eu grito seu nome

devo assumir que estou quase explodindo por dentro
no fundo é difícil isso tudo
amizade e tesão
e eu canto meu refrão mais uma vez


Mundo Impressionista (Murilo Sá)

|| Murilo Sá - voz, violão, sintetizadores | Gabriel Guedes - guitarra solo | Rob Ashtoffen - Baixo | Vinicius Chagas - saxofone | Pedro Falcão - bateria ||

lembra aquilo que eu falei
quando achei que não havia mais ninguém ao redor?
guarde essas palavras
e aponte contra o vento toda vez que o tempo mudar

eu lembro que eu tentei fugir pra bem longe de mim
sentado no sofá
esqueça tudo que eu falei
me encontre às 7 no conjunto nacional

ah...
movimento no radar
o satélite do amor
na matinê
era um filme noir
eu gostei de chinatown
mas não gosto de Truffaut
só não conta pra ninguém

jovens cientistas
dentro de um cinema
planejam fuga para plutão
de que vale um sonho
no meio dessa selva
talvez freud possa explicar

e quantas vezes eu fingi
pra proteger alguém que eu não quis machucar
esqueça tudo que eu falei
me encontre as 5 na esquina do colégio central

ah...
precisamos relaxar
ver rascunhos de Monet
e simplesmente ser
beber chá e conversar
não se deixe incomodar
que o futuro vem depois
isso eu já sei
novos pontos de vista
no mundo impressionista


Pala Vermelha (Murilo Sá / Glauber Guimarães)

|| Murilo Sá - voz, baixo, violão dobro, percussão | Gabriel Guedes - guitarra solo | Coro apache- Murilo Sá, João Rochetti, Lucas Oliveira, Pedro Pastoriz ||

os cegos da avenida
não conseguem mais sentir
frios como gelo
já que é cada um por si
o nó dessa gravata
não passa na garganta
e só lhe resta o velho banjo blue
velho banjo blue...

acordou do avesso
pois roubaram seu jantar
e foi naquela esquina
onde ninguém mais quer passar
minha pele é vermelha
como vermelho é o chão
e o sangue em minhas veias corre azul
e há sangue em minhas mãos

me empresta um cigarro
que eu não tenho mais ninguém
prometo que devolvo
antes de pegar o trem
atrás das cordilheiras
sob o cruzeiro do sul
e só me resta agora...ôoo...o velho banjo blue


Pra Me Fazer Feliz (Murilo Sá)

|| Murilo Sá - voz, guitarras | Vinícius Chagas - sax | Rob Ashtoffen - baixo | Pedro Petracco - sintetizadores | Pedro Falcão - bateria ||

ela nem sabe o mal
que me faz quando me olha assim
com esse olhar de quem sabe tudo sobre mim
e eu não sei de você
eu tento ser mais eu
mas não aguento com você e seu vestidinho
faça um favor
me mostre o caminho que leva a você

se eu demorei pra perceber
hoje eu já sei
que você tem
tudo o que uma mulher precisa ter
pra me fazer feliz



Guardanapo Azul (Murilo Sá / Heitor Dantas)

|| Murilo Sá - voz, violão, sintetizador | Tomas Oliveira - sintetizador | Heitor Dantas - efeitos | Rob Ashtoffen - baixo | Elias Ficavontade - Beatbox | Pedro Falcão - bateria ||

parte do que eu sou
nunca carregou kilos de vendavais
parte do que eu sou
sempre esteve à vontade entre os anormais
numa rima de haikai
o que mata e o que distrái
parte do que eu sou
nunca madrugou filas de hospitais
e o quê eu sou?

por um fio está guardado o que sei
preso pelos ossos ao trilho do trem
mas se o dia rompe e esse frio amargor
te deixar pra trás

guardanapo azul
guarda um pouco do azul que ficou pra trás
guardanapo azul
guarda um pouco do azul que deixei pra trás
se mudou a cor desse céu
bem depois da alvorada
foi você que esqueceu que o tempo trai

por um fio está guardado o que sei
preso pelos ossos ao trilho do trem
mas se o dia rompe e esse frio amargor
te deixar pra trás
recolha os varais
não toque os botões
use uma vez por mês


As Coisas Que Só Você Vê (Murilo Sá)

|| Murilo Sá - voz, violão, guitarras | Tomas Oliveira - baixo acústico | Pedro Pelotas - piano || Pedro Falcão - bateria ||

é cedo, então corra se quiser correr
sem se preocupar em contar o tempo
tempo,  "ah, isso a gente tem demais, por isso desperdiça"
é puro medo...
medo de acordar gritando
e voltando de um estranho pesadelo
as sombras da madrugada
e as coisas que só você vê
não há ninguém ali no portão

eu penso.
ah, eu penso!
mas tento não pensar demais
pra não pirar de vez
é que eu me prendo
me apego
a tudo que me faz sentir um pouco mais seguro
mas sabendo da grande ilusão que é
pensar que está seguro
nesse mundo nem tudo é tão engraçado
mas eu tento sorrir e você?
porque não abre o seu coração?


Mil Guerras de Insônia (Murilo Sá)

|| Murilo Sá - voz, violão dobro, bateria, baixo | Pedro Pelotas - cravo ||

em busca da palavra certa
seguindo a direção do sol
eu sei que os olhos de veludo são de puro mal
com o ânimo de quem desperta
bem cedo para trabalhar
o karma em seu estado puro veio me encontrar
e a solidão de todo mundo espera o carnaval

uivando pelo apartamento
no congelante vento sul
melancolia de domingo é muito natural
perdido no espaço-tempo
no céu noturno de neon
a cada curva do caminho vou me perguntar:
se aquele medo do futuro um dia vai passar

mil guerras de insônia travei
e o silêncio da noite foi meu protetor
remédios não vão aplacar a dor
e eu já sei pra onde vai o que eu sonhei       

de tanto ouvir o som do vento
eu ouço a estrada me chamar
prefiro sempre ir embora sem dizer adios
do meu confronto contra o tempo
restou o que me fez maior
imploro ao dono do universo que me a traga paz
mas sei que sou mais um entre os animais

mil guerras de insônia travei
e o silêncio da noite foi meu protetor
remédios não vão aplacar a dor
e eu já sei pra onde vai o que eu sonhei   


Tentando Meditar (Murilo Sá)

|| Murilo Sá - voz, violão dobro, bateria, baixo, sintetizadores | Gabriel Guedes - guitarra slide || Pedro Pastoriz - Ruídos fo final

tentando relaxar
enquanto o mundo explode lá fora
que bom seria achar abrigo
algum lugar na memória

estou tentando compreender
porque não há um porto seguro
desisto de buscar a resposta
espero amanhecer

tentando meditar
não ser escravo do pensamento
dizendo deixe estar
deixando tudo ao sabor do vento

e matando alguns leões
mas isso não se aprende na escola
pra caminhar à beira do abismo
é bom se equilibrar